Protocolo

O PROTOCOLO, BANDEIRAS E HINO NACIONAL.


PROTOCOLO

Protocolo é etiqueta, é educação, é bom senso, são boas maneiras. O desrespeito ao protocolo é sinal de desconhecimento, ignorância sobre o que deve ser feito nas ocasiões em que ele deve ser praticado.

Há diferentes tipos de protocolo: o do Itamaraty para o Presidente da República e o mundo diplomático, o dos Estados e Municípios, o das instituições civis e militares, de clubes, sindicatos, etc. Entretanto, todos se parecem em um ponto: destinam-se a orientar o reconhecimento das personalidades mais graduadas em cada nível, o seu lugar em mesa diretora de trabalhos, a ordem de entrada em cerimônias e eventos similares. Conhecer as regras protocolares é, pois da maior importância para diretores sociais e pessoas que são encarregadas de organizar esses tipos de eventos.

O PROTOCOLO LEONÍSTICO MANDA SEMPRE EM REUNIÕES DE LIONS?

Quase sempre, mas há exceções. Se o Presidente da República estiver presente, prevalece o Protocolo do Itamaraty e as suas regras deverão ser aceitas. Achando-se presente o Governador do Estado, será ele convidado a iniciar a reunião, mas em geral ele transmite a presidência dos trabalhos ao Leão Presidente da sessão, pronunciando-se em último lugar, encerrando a reunião.

O PROTOCOLO DO LIONS É INVARIÁVEL?

Não. Há coisas que se praticam nos Estados Unidos e que são diferentes no Brasil, ou em outros países. Diferente não quer dizer errado. O próprio guia de Protocolo da nossa Associação menciona que muitos arranjos deverão ser feitos segundo usos e costumes locais.

FORMAÇÃO DA MESA DIRETORA DOS TRABALHOS

Este é um campo no qual o protocolo tem sido constantemente agredido. Veja alguns pontos básicos a seguir.

Ao planejar a formação da mesa, pergunta-se antes de mais nada: Há companheiros de nível internacional? Em caso positivo consulte o quadro colocado no fim deste trabalho, para que o mesmo seja colocado no seu devido lugar. Faça-se a mesma pergunta em relação a nível de CG e de Governadoria, ou seja, de Distrito, e consulte novamente o quadro de precedência em cada nível. Se for reunião de Clube o quadro também as indica.

Verifique depois as autoridades não leonísticas convidadas e planeje a ordem de precedência.

Jamais coloque todas as autoridades leonísticas juntas, podendo com isso causar melindres e aborrecimentos, além de ferir o Protocolo. Pelos convites expedidos você poderá planejar a formação da mesa, mas deixe a verificação final para conferir as autoridades que efetivamente tenham comparecido até determinada hora, antes de marcar os lugares.

Sendo evento de importância com muitos convidados, providenciar um ou mais companheiros para ajudar. Equipe-os com fichas, em duas vias, uma para ser colocada no lugar do convidado à mesa e outra para o CL que fará as saudações e anunciará os nomes dos componentes da mesa. Tendo as fichas à mão, você poderá arrumá-las rapidamente e então iniciar a chamada. É melhor chamar pelas fichas do que por uma lista, pois neste caso haverá o risco de chamar alguém que não compareceu e isso é constrangedor.

ORDEM DE CHAMADA

Inicialmente, chamará o Presidente da sessão. Comece, depois, a chamar o outros componentes, da ponta da mesa para o centro, um à direita, um à esquerda, até chegar às personalidades mais elevadas (Governador do Estado, Governador do Distrito, Presidente do CG, Presidente Internacional, Ex -Presidente Internacional) e Domadoras ou esposas das autoridades não leonísticas. Peça a um grupo de companheiros, de preferência membros do Gabinete Distrital, para acompanhar essas autoridades sob salva de palmas.
SE VOCÊ TIVER CONSEGUIDO QUE TODOS OS PRESENTES ESTEJAM SENTADOS ANTES DE FORMAR A MESA E COLOCAREM-SE DE PÉ NESSE MOMENTO, MARCARÁ UM IMPORTANTE GOL PROTOCOLAR (DE PÉ NO MOMENTO DA ABERTURA DA SESSÃO).
Alguma autoridade atrasou-se? Chegou após a formação da mesa e do início da sessão? Deverá ser saudada e reconhecida: mas não será possível deslocar as pessoas da mesa para conseguir lugar. Se houver convidado de grande importância e for necessário iniciar a reunião, poder-se-á deixar uma cadeira vaga para esse dignitário.

Mas há dois pontos importantes:

1 – Os dignitários de primeira linha não se atrasam.

2 – Em assim sendo, poder-se-á iniciar a reunião na hora marcada.

QUEM PRESIDE A SESSÃO?

Reunião do CG. Será presidida pelo seu Presidente, do Distrito pelo Governador ou Vice-Governador, de Clube pelo seu Presidente e de Região e Divisão pelos respectivos Presidentes. Achando-se presentes dignitários do nível de Presidente da República ou Governador do Estado, a Presidência de honra ser-lhes-á dada, mas o programa transcorrerá sob a batuta do Leão que presidirá a sessão, até a hora do encerramento, que será feito pelo dignitário.

OS LUGARES DE HONRA

O primeiro lugar será destinado ao dignitário de maior importância e será o da direita do Presidente da sessão. O segundo à sua esquerda, o terceiro à direita do primeiro, o quarto à esquerda do segundo e assim por diante. Se estiver presente o Governador do Estado cabe-lhe o primeiro lugar. Na sua ausência, tendo comparecido o presidente do Poder Executivo local, o Prefeito, será seu o lugar número um.

O Presidente do Poder Legislativo Estadual e do Poder Judiciário Estadual terão precedência sobre o Prefeito Municipal, inclusive o direito ao lugar numero um, também nessa ordem.

E OS REPRESENTANTES?

Se há representante do Governador do Estado, do Chefe do Poder Legislativo ou do Chefe do Poder Judiciário, nessa ordem, esse representante ocupará o lugar número um, à direita do Presidente da sessão. Outros representantes ocuparão os lugares a eles normalmente destinados por força dos seus cargos e não os lugares que caberiam aos representados.

Achando-se presente o Presidente da República, nenhuma outra autoridade far-se-á representar. O mesmo se refere à solenidade a qual compareça o Governador do Estado.

NINGUÉM SE FARÁ REPRESENTAR EM SESSÃO QUE INCLUA ALMOÇO OU JANTAR.

USO DA PALAVRA

Nas cerimônias sociais as autoridades farão uso da palavra em ordem protocolar ascendente. O Governador do Estado não nominará as autoridades presentes.
Autoridades militares da ativa terão precedência sobre iguais autoridades da reserva.

VISITA OFICIAL DO GOVERNADOR DO DISTRITO AO CLUBE

Nessa ocasião, o Governador deverá ser a maior autoridade presente e ocupar a direita do Presidente. Como qualquer orador convidado tem direito a esse lugar, não convém convidar quem quer que seja para orador oficial em sessão dessa natureza, para evitar quebra de protocolo.

Somente o orador que saúda as autoridades deverá nomear todas as autoridades presentes.
O Presidente da sessão é a autoridade para resolver questões de protocolo, determinar a distribuição dos lugares na mesa diretora e aplicar usos e costumes locais em casos de dúvidas.

ESCLARECENDO ALGUNS PONTOS

O Vice-Governador terá precedência sobre todos os outros membros do Gabinete Distrital.
O Secretário/Tesoureiro ou o Secretário e o Tesoureiro terão precedência sobre os outros membros do Gabinete; os Presidentes de Região e Divisão terão precedência sobre os Assessores e estes sobre os Assistentes Distritais. A Associação não considera os Assessores como Dirigentes Distritais e não reconhece os Assistentes.

QUANDO CEDER?

Em reunião de grande importância, como visita do Presidente Internacional, é indispensável que dirigentes distritais cedam seus lugares à mesa para outros, como o Diretor Internacional, Ex-Presidente Internacional, Diretores Internacionais, Presidente do CG., Governadores convidados, etc. Ceder, abrir mão de um direito, é ato de leonismo e de maturidade.

Um Secretário/Tesoureiro, por exemplo, não poderá exigir o lugar à esquerda do Governador, achando-se presente as autoridades acima citadas. O mesmo sucede em eventos de maior importância em nível de Clube. Em nível de Clube, Diretores Vogais aparecem no quadro com precedência sobre os diretores social e animador. Estes são conhecidos, respectivamente, como Tamer (domador) e Tail Twister (torce – rabos) e não são reconhecidos como Diretores.

O TRABALHO DO DIRETOR ANIMADOR EM GRANDES EVENTOS

Deverá ser discreto. Há casos em que é contra-indicado, bastando a atuação do Mestre em Cerimônias.

EM CASO DE DÚVIDA OU DISCORDÂNCIA

Recorra ao CG e seu Assessor de Protocolo. Proponha a criação de Comissão para normatização do Protocolo segundo usos e costumes brasileiros. Apresente proposição ao clube, para seguir aos níveis superiores, até a Convenção Nacional.

COLOCAÇÃO E USO DA BANDEIRA NACIONAL E OUTRAS BANDEIRAS

A lei nº 5.700 de 1 de setembro de 1971 ( D.O.U. 02/09/71 ) regulamenta o uso da Bandeira Brasileira. Do seu texto retiramos as informações abaixo, procurando dirimir algumas dúvidas mais comuns.

A lei acima, em seu artigo nº 19, item III, § único estabelece:

“Considera-se direita de um dispositivo de bandeiras a bandeira à direita de uma pessoa colocada junto a ele e voltada para a rua, para a platéia, ou, de modo geral, para o público que observa o dispositivo. Consequentemente, a estará à esquerda de quem olha de frente para ela ou para o dispositivo.”

Quando o Diretor Social entra em um salão, olhando de frente para a mesa principal, o dispositivo de bandeira deverá estar à sua esquerda, no canto da mesa principal.
O DISPOSITIVO NÃO DEVERÁ ESTAR ATRÁS DA CADEIRA DO PRESIDENTE

A lei em pauta diz que a bandeira não poderá ser oculta, nem mesmo parcialmente, pela pessoa que se encontra de pé à sua frente. Comumente vemos bandeiras ocultas em parte, mesmo quando o Presidente está sentado, vemos espaços exíguos, dificultando a movimentação dos garçons, mastros caindo sobre cabeças, etc. Para evitar isso, dever-se-á colocar o dispositivo à mesa principal, à esquerda de quem o observar de frente.

QUAL A POSIÇÃO DA BANDEIRA BRASILEIRA EM PANÓPLIAS?

A – Se o nº de bandeiras for ímpar, a bandeira brasileira estará sempre no centro.
B – Se for nº par, a bandeira brasileira estará à esquerda de quem observa o dispositivo, o mais próximo possível do centro.

E as outras Bandeiras?

Bandeiras de outros países terão precedência sobre as dos Estados brasileiros; Bandeiras Estaduais terão precedências sobre as Municipais e estas terão precedências sobre a de Lions. Se for colocada a Bandeira da ONU, ela virá depois das de outros países e antes das estaduais.

Havendo visitante de outro país a sua Bandeira estará em segundo lugar, logo após a brasileira, da maneira acima descrita. Havendo diversas Bandeiras estrangeiras elas serão colocadas segundo a ordem alfabética dos países, conforme seus nomes em idioma português. Assim, a Bandeira da Alemanha corresponde a letra “A” e não “D” de Deutschland, a americana em “E” de Estados Unidos e não em “U” de United States e assim por diante.

No Clube Coronel Sapucaia – Binacional, que tem Leões brasileiros e paraguaios, as reuniões realizam-se alternadamente em nosso país e no país irmão. Quando realizadas no Brasil, a Bandeira brasileira ocupará o primeiro lugar e a paraguaia o segundo, invertendo-se as posições quando as reuniões são realizadas no Paraguai.

ALGUMAS OUTRAS INFORMAÇÕES SOBRE A BANDEIRA BRASILEIRA.

A Bandeira brasileira não poderá ser menor do que qualquer outra na panóplia, formação ou desfile. Deverá ser sempre tratada com cuidado e dignidade. Quando não estiver em uso, deverá ser guardada em local digno (Art. 20). Não se pode deixar um garçon enrolar a Bandeira da nossa Pátria e sair com ela debaixo do braço. Ele poderá ignorar que está cometendo grave falta de civismo e violando uma lei, coisa que nós não poderemos ignorar. Nem poderão os donos de restaurantes socá-la em qualquer canto, entre duas reuniões. Se possível, o Diretor Social , responsável pelo patrimônio do Clube, deverá levar para sua casa após as reuniões, sino, martelo, Bandeira e estandarte.

A Bandeira poderá ser desfraldada e arriada a qualquer hora, sendo usual seu hasteamentos às 08:00 horas e o arriamento às 18:00 horas. No dia 19 de Novembro, dia da Bandeira, o hasteamento será feito às 12:00 horas com solenidades especiais. No caso de permanecer hasteada à noite, deverá ser convenientemente iluminada. No hasteamento, a Bandeira brasileira deverá ser a primeira a atingir o topo do mastro e no arriamento será a última a descer. Em sinal de luto, deverá subir até o topo e depois descida a meio pau. Ao arriá-la, subir até o topo e depois descer.

JAMAIS FAÇA ISSO:

As Bandeiras nacional, estadual e municipal não poderão servir de enfeite ao estandarte do Clube. Jamais coloque a Bandeira nacional à esquerda, a estadual à direita e o estandarte no centro. Coloque-o mais afastado das Bandeiras e nunca mais alto do que elas. Pior ainda será prender o estandarte a uma das Bandeiras, ocultando-a parcial ou totalmente. Em desfile a Bandeira brasileira estará adiante das outras, ereta. Jamais se abaterá em continência a qualquer autoridade, brasileira ou estrangeira. Em guarda de honra poderá estar à esquerda de quem a olha de frente e a de Lions à direita, com um acompanhante de cada lado. As Bandeiras do Estado e de Lions abater-se-ão diante das autoridades, mas a brasileira não.

COLOCAÇÃO DE BANDEIRAS

(O observador estará de frente para elas)

DO HINO NACIONAL

São as seguintes as normas para execução do Hino Nacional: No caso de execução instrumental, tocar-se-á a primeira parte toda, mas não a segunda. Por isso não convém que seja cantado. No caso de execução vocal, mesmo acompanhado por banda de música, serão cantadas as duas partes completas.

HINO NACIONAL SERÁ EXECUTADO EM CONTINÊNCIA:

À Bandeira Brasileira

Ao Presidente da República

Ao Congresso Nacional e ao Supremo Tribunal Federal, quando incorporados
Por ocasião do hasteamento da Bandeira Brasileira.

É VEDADA A EXECUÇÃO DO HINO NACIONAL EM CONTINÊNCIA, FORA DOS CASOS PREVISTOS ACIMA.
Será facultativa a execução do Hino Nacional na abertura das cerimônias cívicas.
Em homenagem a dignitário estrangeiro, a título de cortesia, o Hino Nacional do seu país poderá ser executado e se-lo-á em primeiro lugar, seguindo-se, obrigatoriamente, o Hino Nacional.

PROTOCOLO OFICIAL DE LIONS INTERNACIONAL

A seguinte lista reflete a diretriz oficial da Associação Internacional de Lions Clubes. Somente o Orador Oficial deve dar conhecimento dos dignitários presentes.
Ordem de precedência:

  1. Presidente Internacional
  2. Ex-Presidente Internacional Imediato
  3. Vice-Presidentes Internacionais (1º e 2º)
  4. Diretores Internacionais (em ordem alfabética pelo sobrenome)
  5. Ex-Presidentes Internacionais (do mais recente para o mais antigo)
  6. Ex-Diretores Internacionais (do mais recente para o mais antigo e em ordem alfabética pelo sobrenome, para os que desempenharam o cargo no mesmo Ano Leonístico).
    Presidente do CG – Conselho de Governadores
  7. Governadores dos Distritos (em ordem alfabética pelo sobrenome)
  8. Administrador Executivo da Associação Internacional
  9. Secretário da Associação Internacional
  10. Tesoureiro da Associação Internacional
  11. Ex-Presidentes do Conselho de Governadores (do mais recente para o mais antigo)
  12. Ex-Governadores Imediatos de Distrito
  13. Vice-Governadores de Distritos eleitos (em ordem alfabética pelo sobrenome)
  14. Ex-Governadores de Distritos (do mais recente para o mais antigo, e em ordem alfabética pelo sobrenome, para os que exerceram o cargo no mesmo Ano Leonístico)
  15. Secretário do Distrito Múltiplo
  16. Tesoureiro do Distrito Múltiplo
  17. Secretários de Distritos ( em ordem alfabética pelo sobrenome)
  18. Tesoureiros de Distritos (em ordem alfabética pelo sobrenome)
  19. Presidentes de Regiões ( em ordem alfabética pelo sobrenome)
  20. Presidentes de Divisões ( em ordem alfabética pelo sobrenome)
  21. Assessores Distritais (em ordem alfabética pelo sobrenome)
  22. Presidentes de Clubes ( em ordem alfabética pelo sobrenome)
  23. Ex-Presidentes imediatos de Clubes (em ordem alfabética pelo sobrenome)
  24. Vice-Presidentes de Clubes (1º, 2º e 3º )
  25. Secretários de Clubes ( em ordem alfabética pelo sobrenome)
  26. Tesoureiros de Clubes ( em ordem alfabética pelo sobrenome)
  27. Ex-Presidentes de Clubes ( do mais recente para o mais antigo e em ordem alfabética pelo sobrenome, para os que exerceram o cargo no mesmo Ano Leonístico)
  28. Representantes da Sede Internacional

Comentários estão fechados